sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Hoje a minha Alma soletrou...

Há 150 dias que vagueio pela vida em profunda liberdade de Ser.
Confrontos com registos ilusórios que outrora marcaram violentamente a pureza do que Somos cruzam com a majestosa leveza do que naturalmente tudo isto é.
Arranco de mim a última prova de apego para a minha Alma. O mais elevado sentimento terreno entre o amor de um homem e uma mulher, um encontro de Almas absolutamente belo na ilusão do sonho do que poderia ser...
Nesta realidade que no momento habitamos, considerando o nosso propósito terreno, libertamo-nos das fantasias humanas dando lugar ao mais nobre sentimento que a elevada consciência nos permite, conquistamos o Amor Divino... Encontramo-nos na vibração do puro coração...
Alinhamos o cruzar dos nossos caminhos, abrindo espaço para crescer o nosso Amor à Supremacia mais elevada do Céu...
Palavras leves e amorosas para quem as lê e soltas por mim após um período absolutamente tortuoso de aceitação.
Entrego este Amor nas mãos de Deus para provar o alcance da minha Fé. E nos momentos em que parar de respirar com doces choques angélicos voltarei a viver.
Obrigada Alma Irmã pelo caminhar de mãos dadas que nos colocou no último degrau da escadaria Terrena.
A nossa viagem física prossegue agora conforme a Vontade de Deus... Em total Entrega na frequência vibracional do Puro Amor...