quinta-feira, 19 de novembro de 2015

As vítimas inocentes de um Deus não existente



"(...) Mesmo que um sentimento de impotência realce ao projectar Amor nas energias mais densas não desistam pois só assim vamos conseguir abrir mais e mais o coração para que a criatividade Divina desperte em nós dando lugar à concretização de assertivas acções físicas direccionadas àqueles que vibram em violência, ganância, poder, sem que para isso tenhamos que usar a mesma “moeda”. E desta forma construirmos um futuro mais feliz para os nossos descendentes."